.

.

Luís Miguel do Rosário VicenteEsta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é DSC01139-1024x683.jpg
44 anos-Aldeia do Mato, Abrantes

Sempre vivi em Aldeia do Mato
O meu pai era carpinteiro, por isso cresci rodeado de todas as ferramentas de carpintaria e desde pequeno que gosto de construir coisas em madeira. A  ideia de reciclar móveis surgiu quando fiquei desempregado e comecei a trabalhar por conta própria.
Gosto de antiguidades pelas técnicas de construção, mas também pelas madeiras de qualidade que eram usadas.
As ideias podem surgir de fotos ou de grupos que sigo no YouTube as redes sociais são ótimas para aprender técnicas de pintura e construção.

3R- Restaurar, Reciclar e Reutilizar

Tel.960 324 991

 

.

127587378_214248660065144_7506333942858483128_n

 

Célia Santos
47 anos-Sardoal, Abrantes

Nasci no Sardoal, mas fui criada em Alhandra-Vila França de Xira. Isso não me impediu de vir visitar sempre a minha terra.
Quando fui mãe pela primeira vez, morava em Lisboa mas decidi regressar à minha terra natal.
Deixei o meu trabalho de secretária e vi para dar mais qualidade de vida ao meu filho.
Resolvi começar do zero, mas sabendo que encontrar uma grande dificuldade que era arranjar emprego aqui, no Sardoal. Comecei a fazer várias peças de artesanato.
Na altura fui desafiada pelo Vereador da Cultura Luís Gonçalves, a revitalizar os leques que já se encontravam extintos.

Após algumas pesquisas, ficou comprovado que as suas origens estavam no Sardoal, ou seja, uma arte com um valor cultural incalculável que deveria ser mantida.
Aceitei o desafio fiz pesquisas e com a sua ajuda que era um grande historiador. O Dr. Luís Gonçalves mostrou-me alguns leques da sua coleção privada. Andei mais ou menos 1 ano a experimentar várias técnicas até que saiu uma réplica perfeita. Assim renasce os leques! Faço-os desde 2002.  Faço mais 2 ou 3 peças originais de cá, mas nunca tiveram o sucesso dos leques.

Leques de Palha

Célia Maria Oliveira Belém
Rua 5 de Outubro n. 51

2230-121 Sardoal
Tel. 933 222 630

.

SifamecaEsta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é DSC01144-1-1024x683.jpg-A arte de fazer seiras e capachos há 50 anos em Mouriscas, Abrantes.

Esta tradição mourisquense , remonta a 1967, tempos áureos onde esta fábrica empregava cerca de 50 pessoas. Exportava para Jordânia, Espanha e para todo o país. Hoje emprega duas senhoras que trabalham lá há uma vida mas que dão continuidade a a esta tradição, uma arte com muito amor e dedicação. É possível visitar a fábrica mediante marcação e até aprender um pouco da técnica de entrelaçar os fios de cairo.

Sifameca – Sociedade Industrial de Fabricação de Seiras e Capachos, Lda.

Rua Diamantino C Valente n. 1387

2200-706 Mouriscas

241871261 – 933731280 – 965698349